Blog

Você sabe o que é fadiga de bigode?

Gatos podem sofrer de fadiga do bigode, uma condição que acontece quando os bigodes roçam as laterais de comedouros pouco adequados para eles.

Antes de mais nada, vamos entender o que são e para que servem os bigodes dos nossos gatinhos.

Os bigodes dos gatos, também chamados de vibrissas, são muito mais do que apenas pelos – são cerca de 24 prolongamentos de pelos queratinosos (grossos e duros) que transmitem vibrações aos órgãos sensoriais situados na base (proprioceptores).  São verdadeiros receptores táteis encontrados em quase todos os mamíferos com poucas exceções, como os golfinhos.

As vibrissas permitem que os gatos (e felinos em geral):

* se desloquem no escuro, mensurem espaço e cacem presas;
* avaliem variações do ar em um ambiente próximo.  Elas dão ao gato uma enorme capacidade de prever os movimentos de animais ou objetos;
* sejam muito sensíveis ao ar, permitindo-os sentir a chegada de uma tempestade, a direção do vento ou acontecimentos que provocam variações muito pequenas, como qualquer mínimo trêmulo na terra;
* explicitem sua linguagem corporal, indicando como está seu humor. Por exemplo, quando um felino está alerta, o bigode se posiciona arqueado para trás. Quando relaxa, ele volta para a posição normal.

Já entendemos a importância dos bigodes dos felinos, certo? O que acontece é que, quando os bigodes entram em contato com os potes de ração, os bigodes roçam os objetos, e ficam mandando sinais para o cérebro e para o sistema nervoso constantemente, até gerar estresse.

A teoria diz que se os gatos apresentam qualquer tipo de relutância para comer ou beber – olhar para o comedouro e miar ou derrubar a comida no chão – pode ser sinal de desconforto. Se este incômodo persiste e não é notado pelo tutor, pode causar desnutrição, desidratação, e até graves problemas gastrointestinais nos gatinhos.

Como evitar a fadiga do bigode?

É muito simples!

Existem no mercado opções de comedouros específicos – mais largos e menos profundos, que ajudam o gato no momento da refeição. Os pratos têm formato ergonômico, que facilitam a alimentação do bichinho. Os ideais são aqueles que permitem que o gato se alimente sem que seus bigodes encostem no comedouro. O mesmo vale para os bebedouros, ok?

Importante: jamais, em hipótese alguma, corte os bigodes do seu gato!