Blog

Por que os cachorros tremem?
ago 8, 2018

Conheça 10 causas comuns que podem resultar em sintomas como a tremedeira e como podemos ajudar nossos pets a superar esses problemas.

Os tremores são movimentos rítmicos, oscilatórios e involuntários de parte ou do todo do corpo do animal. Cães e gatos podem apresentar sintomas como a tremedeira, e é preciso compreendermos quais as causas mais comuns e as maneiras de identificar o problema:

1 – Problemas musculares: quando um músculo não está nas melhores condições é possível que ele cause tremedeira além do que o normal. Nesses casos, principalmente quando notar a tremedeira enquanto o animal está em repouso, é hora de consultar um especialista. Diversas patologias e complicações ortopédicas exigem uma atenção maior e tratamento adequado, muitas vezes exigindo a cirurgia para a correção inicial do problema, seguida de boas doses de fisioterapia veterinária para o recondicionamento muscular efetivo;

2 – Problemas neurológicos: existe uma gama relativamente grande de patologias neurológicas que tem no seu rol de sintomas a tremedeira. As mais comuns são a cinomose, epilepsia canina e a síndrome do cão tremedor (Síndrome de Shaker). É indicado a ajuda de um neurologista veterinário para que o diagnóstico e encaminhamento correto de tratamento sejam feitos;

3 – Artrite: costuma incidir com maior frequência em cães com a idade avançada e tem como um dos principais sintomas a perda de massa muscular, que pode causar a tremedeira. A consulta com um ortopedista veterinário poderá produzir o diagnóstico e adequação de tratamento corretos para o seu pet.

4 – Cinomose: uma das doenças infecciosas mais graves que podem afetar nossos pets. Costuma incidir sobre filhotes ou animais com sistema imunológico frágil, causando tremores de diferentes tipos, principalmente em filhotes.

5 – Febre: certamente uma das causas mais recorrentes de tremores. O melhor, nesses casos, é checar a temperatura do pet. Para tal, a consulta a um médico veterinário é aconselhável já que a temperatura é medida por via retal;

6 – Dor: como se engloba em diferentes frentes, desde uma pequena lesão que ocasionou uma tremedeira até o resultado de fortes traumas, fraturas e outros problemas ortopédicos que podem resultar em dor, incômodo e tremedeira;

7 – Medicamento: alguns tipos de medicamentos tem como efeito colateral a tremedeira. Por isso, sempre é aconselhável analisar o contexto e histórico de saúde do pet para obter um direcionamento mais assertivo para os motivos da tremedeira;

8 – Frio: a tremedeira por frio é uma forma de combate que o próprio corpo do pet produz para que ele tente controlar a temperatura do corpo. Nesse tipo de cenário o importante é mantê-lo aquecido para evitar que se torne uma febre. Muitos cães não possuem o aquecimento necessário em seus locais de repouso, por isso é importante sempre evitarmos locais de corrente de ar ou falta de itens para aquecimento como cobertores e forro em volta das casas de cachorro em tempos de frio.

9 – Emocional: nem sempre uma doença pode ser a causa da tremedeira, mas sim sua condição psicológica. Muitos pets sofrem com estímulos externos como som de carros, alarmes, televisão, trovões, fogos de artifício, separação do dono e outros. O ideal nesses casos é manter a calma e tentar oferecer um ambiente seguro para o pet. Prendê-lo, se estressar ou gritar com o animal não irá ajudá-lo. Em muitos casos, a microfisioterapia é uma saída eficaz para a solução do problema.

10 – Ansiedade: também pode resultar em quadros de tremores, principalmente pets que possuem uma carga de energia grande e que não conseguem queimar essa carga durante o dia. Pets mais excitados como York Shire, Pinscher e Chihuahua são exemplos desse tipo de comportamento. O aconselhável é estimular brincadeiras e atividades que possam extrair esse acúmulo de energia que deve melhorar com o passar dos anos.

Fisioterapia veterinária como grande aliada na manutenção da vida saudável dos pets.

A fisioterapia veterinária age como grande aliada no tratamento para diversas causas de tremores em cães, desde dores musculares, problemas neurológicos, artrite, perda de peso, velhice e outros. Desde uma recuperação mais rápido de uma cirurgia até animais que voltam a caminhar depois de um programa eficaz de reabilitação, a fisioterapia veterinária é um agente poderoso de recondicionamento muscular, reabilitação psicológica, resgate de mobilidade e qualidade de vida.

A Fisio Care Pet, parceira da AMPARA Animal, é uma das mais importantes empresas especializadas em reabilitação animal através das técnicas de fisioterapia veterinária. São mais de 20 unidades espalhadas pelo Brasil, investindo sempre em capacitação profissional, na aquisição de equipamentos modernos de reabilitação e na difusão da eficiência de seus métodos.

Está preocupado com o cachorro tremendo? Encontre a unidade Fisio Care mais próxima de você.