Ampara Animais Silvestres - Melhores ONGs

Blog

Medo excessivo de tempestades e trovões
fev 14, 2021

Muitos animais apresentam medo excessivo de barulhos como trovões, chuvas, tempestades e, também, fogos de artifício.

Nesta época do ano, onde ocorrem muitas tempestades de verão, ouvimos inúmeros relatos de tentativas de fugas (às vezes resultando em ferimentos graves, atroplamentos), animais que urinam e defecam fora do lugar, animais que latem excessivamente, comportamentos destrutivos como destruir sofás e objetos, tremores, salivação, animais que tentam se esconder, ou ficam andando de um lado para o outro ou, até mesmo, relatos de agressividade (mordidas, arranhaduras, etc) e brigas entre animais.

Tem animais que, até mesmo antes da chuva começar, já começam tremer e salivar, ou seja, já começam a sofrer. Isso se dá porque eles percebem a mudança na pressão do ar e notam, antes de nós, as rajadas de vento e os sons de trovões distantes, prevendo que uma tempestade se aproxima.

Muitos cães que têm esse medo de chuva forte também apresentam problemas de ansiedade de separação – animais que sofrem quando ficam sozinhos em casa.

Existem várias maneiras de tentar minimizar esta fobia que causa tanto sofrimento a alguns animaizinhos.

Em 1º lugar, tente colocar o animal (cão ou gato) dentro de casa, para que ele se sinta protegido, nunca deixe seu animal ao relento, debaixo da chuva, especialmente se ele tiver este medo excessivo. Procure fechar portas e janelas e, se possível, fechar as cortinas -muitos animais também têm medo da luz forte dos raios. Em casos mais graves, tente terapias de manejo que podem ser usadas para prevenir este stress e medo exacerbado:

Terapias comportamentais:

  1. A dessensibilização – nada mais é que a exposição aos sons de trovoes através de uma gravação de CD, começando com sons mais baixos e aumentando gradativamente, até que aquele som seja um som normal para o animal. O tutor pode tentar esta estratégia usando gravações caseiras ou ate mesmo gravações comerciais encontradas na internet.

 

  1. O “contra-condicionamento” – onde durante um evento de chuva forte/tempestade tentamos distrair o animal com alguma coisa prazerosa, um petisco, ou ofereça os brinquedos favoritos e ou brincadeiras prediletas. O objetivo é que ele aprenda que chuvas fortes e barulhos de trovões resultam em recompensas altamente agradáveis.

Os cães nunca devem ser punidos quando apresentarem um comportamento de medo, pois isso apenas aumentará o nível de angústia. O objetivo é garantir uma associação positiva com o estímulo em todos os momentos.

O contra-condicionamento é mais eficaz quando combinado com a dessensibilização, ou seja, o som temido (chuva forte, ventos fortes, trovões) é inicialmente apresentado em um nível muito baixo e seguido por um incentivo. Posteriormente, este processo pode ser repetido, podendo a intensidade do estímulo ser aumentada gradualmente.

E, em alguns casos, o animal talvez vá precisar de terapias com uso de medicamentos ansiolíticos. Aí, é importante conversar com seu veterinário ou procurar profissional especialista em comportamento animal.

Existem também o uso de “feromônios” que podem ajudar, como é o caso do apaziguador de cães (DAP) – está disponível em diferentes apresentações – spray, difusor ou em coleiras, e tem demonstrado ajudar com ansiedade de separação e fobias a ruídos. Não tem efeitos colaterais conhecidos e pode ser usado com segurança sozinho ou em conjunto com outros medicamentos ( https://www.ceva.com.br/Produtos/Lista-de-Produtos/Adaptil-Difusor-e-Refil ), e para gatos, o hormônio sintético Felliway (https://www.feliway.com/br).

O importante é entender se o seu animal sofre muito durante chuvas fortes e tempestades e tentar ao máximo minimizar este sofrimento.