Ampara Animais Silvestres - Melhores ONGs

Blog

Discutindo a dor com as especialidades: dói mesmo?
By: Mídias Digitais
set 25, 2020

No dia 21/09 foi ao ar mais uma live Agener Pet, disponível no IGTV da agener.oficial. Nesta live a Profa. Denise Fantoni, docente da Faculdade de Medicina Veterinária e Zootecnia da USP conversou com a Profa. Rita Carmona, docente da Universidade Anhembi Morumbi e responsável pelo serviço de Dermatologia do PROVET e NAYA. A conversa foi a respeito da dor nos problemas dermatológicos de cães e gatos. Segundo Rita Carmona, alergias, lesões e infecções na pele, unhas e ouvidos, podem causar muita inflamação e dor nos animais, da mesma maneira que dói em nós.

“Na maioria das vezes nós pensamos somente no tratamento para a pele, do ouvido e na coceira e não nos atentamos à dor, comum nestes pacientes, mas para o animal o principal problema é a DOR que ele está sentindo. Quando tratamos a dor, o paciente volta a brincar e fazer o que gosta, voltando a ter qualidade de vida. Em caso de dúvida se o animal sente dor ou não, trate com os analgésicos adequados” afirma a Profa. Denise Fantoni.

Os animais têm dor de ouvido?

Sim. Quem já teve dor de ouvido ou alguém na família que teve, sabe o quanto dói e o desconforto que causa, isso não é diferente para os animais.

Os proprietários muitas vezes relatam dificuldade em realizar a limpeza de feridas e das orelhas com otites. É um exagero medicá-los contra a dor?

Muitos proprietários não conseguem limpar as feridas e aplicar as medicações prescritas nas orelhas, pois os animais estão com dor! É importante, então, que estes animais sejam medicados com os analgésicos adequados alguns minutos antes de serem tratados, pois só assim há o alívio da dor e o tratamento pode ser feito adequadamente. O clínico veterinário também pode medicar os animais alguns minutos antes de examiná-los, quando necessário.

Como cães e gatos expressam a dor?

Como os animais não verbalizam a dor, a forma de expressá-la é através das alterações comportamentais, como por exemplo, ficar mais quieto, brincar menos, se isolar ou até mesmo ficarem agressivos quando mexemos no local com dor.

Por que ele se lambe tanto?

Lambeduras constantes podem estar associadas à coceira, assim como à dor. A dor pode existir, mesmo sem a presença de uma ferida, esta é a dor neuropática, em que o animal pode ter a sensação de formigamento, agulhadas e queimação. Nestes casos o tratamento é diferenciado.

O tratamento deverá ser específico para cada animal?

Sim, pois a dor é individual. A avaliação dos animais pelo médico veterinário durante a consulta é fundamental para reconhecer sua causa e intensidade e assim tratá-la adequadamente. A associação de analgésicos é indicada para a maioria dos animais com dor e é necessário o acompanhamento dos animais para ajuste das medicações e doses.

Existem muitas medicações seguras e eficazes para cães e gatos. Somente o médico veterinário está apto para reconhecer e tratar a dor dos animais de forma segura e correta.