Ampara Animais Silvestres - Melhores ONGs

Blog

Convivência entre cães e gatos
By: Mídias Digitais
Tags:,
abr 5, 2021

Cães e gatos sempre viveram lado a lado desde que se aproximaram do ser humano, 15 mil anos atrás, sendo que muitos formam laços tão fortes que transcendem o ditado: “como cães e gatos!”

Alguns vivem juntos como se fossem da mesma família, brincam e dormem juntos, e comem um ao lado do outro. Já alguns apenas se toleram, pois preferem levar estilos de vida distintos seguindo algumas regras – gatos circulam por tudo, mandam no pedaço e cães não podem invadir a área do gato.

Se você tem um gato e quer adotar um cão, ou vice-versa, seguem algumas dicas para te ajudar com essa convivência:

  • Apresente-os pouco a pouco, através de uma porta de vidro ou um portãozinho, sirva alimentos apetitosos aos dois todos os dias quando eles estiverem lado a lado. Se não tiver um portãozinho, mantenha o cachorro na coleira e o gato do outro lado da sala.
  • Deixe-os cheirar um ao outros com calma, falando palavras doces e num tom ameno. Sentir o cheiro um do outro é muito importante na apresentação de cães e gatos.
  • Sempre que estiverem juntos, faça muito carinho e ofereça guloseimas para ambos – eles devem associar o carinho e guloseima ao fato de estarem um com o outro.
  • Observe bem os dois animais em busca de sinais de alerta de que algo não está legal para evitar brigas. Pelo ouriçado, rosnar, latir, arranhar, não são bons sinais. Caso isso aconteça, distraia-os e separe-os, sem estresse ou brigas.
  • Sempre os apresente no mesmo lugar, um lugar seguro (a provas de fugas) e neutro para ambos, e fique sempre perto o suficiente para intervir, se necessário.
  • Não permita que o gato fuja ou que saia correndo – pois o cão vai, imediatamente, olhar para isso como um jogo de perseguição.
  • Não castigue ou grite com nenhum dos animais. Quanto mais prazeroso esse momento para os dois, melhor.
  • Para os gatos, é importante ter alguma mesa ou estante onde ele possa, sempre que quiser, se proteger e poder observar o cão pouco a pouco, até perder o medo.

Se o seu cão ou gato tiver um histórico mais agressivo, procure pedir ajuda a um profissional de comportamento animal ou adestrador experiente com este tipo de socialização.

São raros os casos em que os animais não se acostumam de jeito nenhum. E sim, o contrário. É muito comum que cães e gatos desenvolvam uma amizade verdadeira e façam companhia um ao outro.

 

Texto: Rosangela Gebara – Veterinária e Gerente de Projetos da AMPARA Animal.