Blog

Como ajudar cães idosos
By: Amanda
jan 21, 2019
Por Tatiana Beserra

Quando a idade chega, tudo fica mais difícil, a disposição acaba, as brincadeiras reduzem e os problemas de saúde aparecem.

Neste momento da vida dos animaizinhos, o que mais eles necessitam são atenção e cuidados. Muitos problemas de saúde são decorrentes da velhice e é neste momento que o tutor deve ficar atento aos sinais para dar o maior conforto possível para o seu companheiro.

Alguns tutores podem ter dificuldades para identificar os sinais de velhice dos animais. Confira alguns sinais (além da própria idade, claro) que podem ajudar a identificar que seu cachorro está velhinho e quais os tratamentos mais indicados.

Sinais que identificam que a velhice do seu cão chegou

 

  • Cansaço e sonolência em excesso

 

Quando os cães são idosos, acabam ficando mais sonolentos e cansados, tirando grandes períodos para cochilar, sem disposição para brincar e sem animação. Evite forçá-lo a se exercitar, pois quando a velhice atinge os cães, o risco de causar problemas nos ossos e músculos é maior.

  • Problemas urinários

Assim como os humanos, problemas urinários são comuns em cães idosos. Eles começam a ter problemas para segurar a urina por muito tempo, o que torna necessário levá-los ao lugar correto para realizar suas necessidades com maior frequência. Mesmo assim, pode acontecer de eles não conseguirem esperar o tempo de sair e urinarem dentro de casa. Por mais que isso seja algo inesperado, evite brigar ou castigá-los. Esta é uma situação com a qual os tutores de cães idosos precisam se acostumar, pois pode acontecer com frequência.

  • Variação de peso

Na velhice, o aumento de peso também é comum, pois o metabolismo do cão idoso funciona com menor potência e menor disposição de energia para gastar. Fique atento para evitar obesidade,  pois ela causa ainda mais problemas. 

Oferecer rações adequadas para cães idosos, manter o controle das refeições e realizar consultas frequentes no veterinário são atitudes que contribuem para o bem-estar dos cães idosos.

  • Sentidos em mau funcionamento

Na velhice começam a aparecer problemas na audição e na visão e, em muitos casos, os cães idosos perdem completamente esses dois sentidos. Preste atenção para ver se seu cão de repente começou a trombar nos móveis e objetos de casa. Os tutores precisam ter paciência, dar muito carinho e dedicação durante essa fase da vida deles.

Uma dica muito importante é evitar mudar os móveis de lugar para que o cão não fique confuso ao andar pela casa, correndo o risco de se machucar. Como ele já conhece o espaço, o ideal é que tudo fique da maneira como era.

  • Aparecimento de doenças degenerativas

Doenças como artrose, displasia de quadril, osteoporose ou displasia no cotovelo são comuns em cães idosos. Os tutores devem levá-los ao veterinário frequentemente para a orientação e medicação correta. Dar conforto em casa para que ele relaxe é muito importante para que ele sofra menos em sua velhice.

Você sabia que os cães idosos também podem sofrer com o Alzheimer, tendo seu comportamento alterado, precisando de atenção e paciência redobrada? Pois é, fique ligado!

Tratamentos para cuidar do seu cão idoso

Ao menor sinal de que a velhice realmente chegou para o seu cãozinho, siga essas orientações:

  • Consulte um veterinário para verificar o grau da doença a fim de que ele receba a medicação ideal;
  • Caso seu cão esteja acima do peso, inicie uma dieta saudável para o seu companheiro, principalmente para evitar problemas de articulação;
  • Busque fazê-lo praticar atividades físicas leves para manter-se em movimento e  evitar atrofia dos músculos;
  • Ofereça refeições ricas em ômega 3, cujo princípio ativo ajuda a combater a deterioração das articulações;
  • Em alguns casos, quando há o surgimento de tumores, é necessário realizar uma cirurgia para a retirada, além de tratamentos com quimioterapia ou radioterapia.

Recomendamos sempre que os tutores fiquem atentos aos sinais que surgirem em seu cão. 

Busque ajuda de um profissional ao menor sinal de problemas, pois é de grande importância detectar a doença a tempo para que o tratamento seja realizado o quanto antes, dando maior conforto ao seu cãozinho.