Ampara Animais Silvestres - Melhores ONGs

Blog

Alimentando e ajudando animais que vivem nas ruas
jun 15, 2021

 Infelizmente, dependendo da área onde moramos, nos deparamos com inúmeros animais abandonados nas ruas, que podem estar extremamente magros, com fome e sede. E muitas vezes, ter um pouco de alimento seco (ração ou petiscos), uma garrafinha de água e potes simples para colocar a água e alimento pode ajudá-los muito!

Para alimentarmos com segurança e de forma responsável devemos seguir algumas dicas:

  1. 1. Alimente de preferência na quantidade certa e escolha alimentos secos – Procure colocar a quantidade suficiente de alimento seco para o animal dentro de um pote ou saco, e recolha o que sobrar. Quanto aos potes de água, procure deixar água fresca em um local seguro, e se possível, higienize e troque a água todos os dias para evitar contaminação e infestação de larvas de mosquitos. É muito importante não deixar os restos de alimentos no chão da rua, pois além de não ser higiênico, pode atrair baratas e roedores, além dos restos de alimentos poderem se deteriorar e fazer mal a outros animais.

 

  1. 2. Coloque sempre o alimento em uma área limpa e segura para o animal – escolha locais mais escondidos, longe do lixo, longe de áreas de tráfego intenso de pessoas, de ruas, rodovias (longe do tráfego de automóveis, motos, etc). Dessa forma, os animais ficam mais protegidos do risco de serem atropelados, comem de maneira tranquila, e também ficam protegidos de pessoas que podem maltratá-los simplesmente por serem animais de rua.

 

  1. 3. Procure seguir as regras do local/da comunidade – Se forem animais comunitários, que vivem em praças, cemitérios, estacionamentos, terminais de ônibus, entre outros lugares, e que já são alimentados por moradores, comerciantes ou protetores locais, procure sempre saber as regras locais – se há áreas e/ou horários específicos de alimentação. É muito importante seguir os direcionamentos da comunidade, saber sobre as leis locais e sobre os horários e lugares que o animal já está habituado para que não haja problemas com eles e com a comunidade. Procure sempre conversar com os protetores locais e oferecer ajuda.

 

  1. Estabelecer rotina – Se você quiser alimentar um animal ou vários animais todos os dias é importante fazer isso de preferência no mesmo lugar, em um local seguro (longe de comércios que vendem alimentos para evitar possíveis problemas), e tentar fazê-lo de preferência na mesma hora do dia. Os animais facilmente estabelecem uma rotina e desta forma fica mais fácil e seguro para todos.

 

  1. O que posso fazer além de alimentá-los? Se você sempre passa pelo mesmo local e sempre ajuda o mesmo animal, procure saber se ele é castrado, vacinado, se é um animal comunitário. É sempre importante alimentar os cães e gatos de rua, pois é a necessidade mais importante e a fome não espera.

 

Observe bem o animal, procure ver se ele está bem, se está com alguma doença de pele, algum ferimento ou doença. Se você não puder resgatá-lo, quem sabe você possa contribuir além da alimentação – você pode tentar tirar fotos, publicar nas redes sociais e tentar conseguir uma família que adote o animal; você pode tentar levá-lo ao veterinário para castrar, vacinar e ser examinado; você pode ajudar a identificá-lo, colocando uma simples coleira com uma plaqueta com seu telefone; você pode colocar produtos antipulgas; você pode dar carinho e amor para ele sempre que o vir, pois mesmo ele estando na rua, merece atenção.

Saiba que todos podem estabelecer um convívio mais próximo com um animal em situação de rua. Não deixe de ajudar, a gente pode não conseguir salvar todos os animais, mas podemos melhorar muito a vida de um cão ou gato abandonado.

Texto: Rosangela Gebara – Veterinária e Gerente de Projetos da AMPARA Animal.